.ultimas baldadas

. Cortes na função pública

. Já cheira a Natal!

. Eleições legislativas - R...

. Experiência em BTT II

. Experiência em BTT

. Nós e o mar

. Orgulho em ser Português?...

. Pontes e a economia

. Divida nas finanças?!? Ah...

. E mais 18.000.000 que vão...

.baldes antigos

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

.tags

. 2009

. 2010

. acordo ortográfico

. actualidade

. açúcar

. algarve

. alunos

. aniversario

. ano novo

. arcachon

. arquitectos

. arvore

. automoveis

. avatar

. bacalhau

. bancos

. beleza

. bicicleta

. blog

. brisa

. brisingr

. btt

. burgos

. cabos

. calças de ganga

. cão

. caricato

. carinhos

. carnaval

. casa

. cavaco silva

. cerveja

. cheiro

. chuva

. cinema

. combustiveis

. comida

. condução

. cortes salariais

. cozinha

. crise

. crueldade

. cultura

. decisão

. destaque

. dieta

. doutores

. economia

. edp

. educação

. ego

. elixir bucal

. engenharia

. enqudramente

. ensino

. escola

. europa

. europeias

. familia

. feira do livro

. férias

. festas

. filme

. final feliz

. foto

. funcionarios publicos

. furadouro

. gadjet

. galp

. global

. greve

. halloween

. ice age

. impostos

. indignação

. informatica

. inicio

. leituras

. lourdes

. manifestação

. natal

. neve

. noruega

. obras

. omoleta

. orgulho

. país

. patriotismo

. politica

. portugal

. presente

. professores

. re-inicio

. salário

. salario minimo

. sociedade

. sortudo

. telemovel

. varicela

. verão

. todas as tags

Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2011
A moda nas calças de ganga

Quando era garoto, ainda no século passado, quando rasgávamos as calças as nossas mães aplicavam-lhes um remendo porque era vergonha andar com as calças rotas. Actualmente as calças parecem ter um valor superior se estiverem rasgadas em algum local, e já agora também bem gastas e desbotadas.

 

Será que as marcas pagam a alguém para fazer esse trabalho? É que se pagarem eu ofereço-me para esse serviço. Eles disponibilizam-me pares de calças novinhos, imaculados e a estrear, eu ando com eles meia dúzia de meses para lhes dar aquele ar genuinamente velho e devolvo-as prontinhas a ir para a loja. E faço um bom preço por esse serviço!

 

Aqui que ninguém nos ouve, eu é que não dou 80€€ por umas calças assim. A gastar dinheiro gasto em algo que seja novo, ou pelos menos, que pareça!

chapado por O homem das obras às 08:20
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 18 de Janeiro de 2011
Carinhos e longevidade

Ouvi hoje na rádio que os homens que diariamente beijam a esposa antes de sair para o emprego, têm uma longevidade superior em 5 anos relativamente aos que não têm esse hábito. Para além disso auferem um ordenado superior à média para a função que desempenham.

 

Ora, vou viver mais uns anitos do que contava, já que esse é um hábito que tenho bastante enraizado! Quanto à parte do ordenado é que já não tenho tanta certeza...

chapado por O homem das obras às 10:37
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Parabéns

Hoje é dia de post de parabéns... a mim mesmo!

 

E a esta hora já recebi o meu presente preferido, um saco de gomas.

Eu adoro gomas, e a "Mais Que Tudo" sabe disso!

 

Muito obrigado querida!

chapado por O homem das obras às 07:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2011
Telemóveis e condução

Tenho por hábito brincar com a importância que automóvel tem no meu dia a dia, seja pela distância que percorro, pelo tempo que passo dentro dele ou por ser aí que guardo as ferramentas de que vou precisando ao longo do dia de trabalho. Costumo até dizer, quando tenho que ir ver ou buscar algo ao carro, "deixe-me ir ali ao meu escritório"!

 

Portanto, também é muitíssimo habitual utilizar o telemóvel enquanto conduzo. No entanto, sempre, desde o meu Nokia 3330, utilizei um auricular que me permita libertar ambas as mãos para a condução, isto porque a segurança é incomparavelmente maior e as multas, para além de pesadas, levam à inibição de condução. Os primeiros auriculares que utilizei eram com fios, entretanto, desde que tive telemóvel com conectividade bluetooth, optei por soluções sem fios. E quando trocar de bolinhas queria ver se o novo já vinha equipado com kit mãos livres. O da "Mais Que Tudo" tem e é uma beleza.

 

E tudo isto porque? Porque nos quase 200km diários de condução vejo muita aselhice, sendo a maioria causada pela utilização do telemóvel.

Ainda à dias, ia atrás de um miúdo que falava ao telemóvel enquanto conduzia. Seguia a um ritmo excessivamente lento para a via em que circulava, causando um evidente embaraço ao tráfego. Dei um toque na buzina a ver se o tipo se mancava. E não é que o miúdo ia tão abstraído que apanhou um susto tamanho? Que grande salto que deu! Olhou pelo retrovisor, deixou o telemóvel e aumentou desmesoradamente o ritmo. Se calhar ficou envergonhado!

Outra coisa que me causa alguma admiração é o facto da grande maioria das pessoas que vejo a fazer esta transgressão circular em viaturas de gamas já consideradas de luxo. É Mercedes, BMW, Audi e outras que tal, todos modelos relativamente recentes, mas lá andam entretidos com os telemóveis encostados ao ouvido. Grande parte daqueles modelos já vêm equipados com sistemas mãos livres, o que me faz concluir uma de duas coisas, ou os donos são ignorantes e não sabem configurar o sistema ou então são preguiçosos ao ponto de preferirem arriscar uma multa. E mesmo que o modelo em causa não tenha o referido kit, também um auricular bluetooth não é assim tão caro. Se tem capacidade para comprar um carro e um telemóvel de certo que não são os 20€ ou 30€ que vão fazer a diferença. Mas deve ser preferível colocar em risco a própria segurança e, pior ainda, a dos outros! Egoísmo!!!

 

Depois ainda há quem diga, depois de autuado por estar a falar ao telemóvel enquanto conduzia o seu jipe Mercedes recém adquirido, "que isto não passa de uma caça às multas e que já não se pode trabalhar". Aí que vontade de lhe dizer: "bem feito!".

chapado por O homem das obras às 21:52
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 15 de Janeiro de 2011
Cavaco e o custo da crise

O actual,e candidato a novo mandato, presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, diz que os custos da crise estão mal distribuídos! Ora aí está algo em que ambos concordamos perfeitamente.

 

Se estivessem bem distribuídos nunca os produtos de luxo teriam tido tanta procura como no ano transacto, seja o mercado automóvel, imobiliário ou das viagens de férias.

Se estivessem, políticos, ex políticos, boys e ex boys não passariam praticamente incólumes aos cortes dos vencimentos e veriam substancialmente reduzidas as mordomias que têm à sua disposição.

Se estivessem bem distribuídos não teria que ser a classe média trabalhadora, a maior contribuinte para os cofres do estado, a aguentar sozinha esses custos!

chapado por O homem das obras às 13:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 14 de Janeiro de 2011
A plataforma de blogs do sapo

Há dois anos atrás, quando me decidi a criar um blog, optei por esta plataforma apenas porque era portuguesa e devia estar num daqueles dias de "preguiçite" aguda e não me apeteceu andar a ver as plataformas "camones". É que nem email do sapo tinha, e na altura tínhamos obrigatoriamente que usar um email do sapo (agora já não, e ainda bem!).

 

Volvido este tempo não me arrependo da opção que tomei, embora a plataforma do sapo não tenha a quantidade de templates disponíveis que as restantes têm, e não tenha uma opção para exportar a nossa personalização de modo a fazer uma cópia de segurança da mesma, não tendo forma de recuperar qualquer desastre derivado da nossa azelhice a manipular o CSS.

Tem também as suas coisas boas. Um backoffice fácil de operar, uma aplicação para escrever os posts online bastante eficiente e acima de tudo uma comunidade alargada impulsionada pelos destaques que a equipa propõe diariamente e que publica quer na página de acesso ao backoffice quer no próprio portal do sapo.

 

Outra característica que inicialmente não prestei muita atenção foi a possibilidade de enviar posts por email. Lembro-me que inicialmente, quando a configurei, pensei:

"Para que raio é que isto serve! Para escrever e enviar o email tenho que ir ao computador, então faço-o logo directamente na plataforma!"

 

Visão tacanha! Depois deste tempo todo lembrei-me à dias desta característica, e agora uso-a quase diariamente. É que com a massificação dos smartphones temos a possibilidade de enviar emails de qualquer local. Assim, posso ir escrevendo os meus posts nas entediantes horas de espera ao longo do dia e quando estiver pronto é só enviar e já está!

 

Claro que no telemóvel, por muito smart que seja, cometem-se muitos mais erros. Não temos corrector ortográfico e o teclado pequenino, obviamente, também não ajuda. Por isso é que não é raro surgirem posts com alguns atropelos à gramática e desajustados esteticamente. É porque foram enviados do meu telemóvel e ainda não os editei na plataforma online.

 

Já agora deixo a sugestão à equipa do sapo. Porque não uma aplicação para smartphone que permita escrever, corrigir e, eventualmente, até editar os posts directamente no telemóvel? É que o backoffice no browser do telemóvel, para além de devorar o plafond de tráfego mensal, é lento. Mas a seguir com a ideia, por favor, não se fixem só no mercado elitista do Iphone. Windows mobile e Android são os smartphones do povo!

chapado por O homem das obras às 08:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Janeiro de 2011
Salário mínimo na Noruega

Fui surpreendido por uma vaga anormal de visitas, não que isso seja mau, mas é sempre anormal. Achei estranho, e como sabia que não tinha sido destacado, também as visitas não eram assim tantas, à que ir à procura da razão.

 

E para isso nada melhor que o Google Analytics, que depois de devidamente configurado, permite consultar uma panóplia sem fim de estatísticas sobre vários aspectos do nosso site, ou no caso, blog.

 

Acabei por não perceber o motivo do aumento súbito e temporário das visitas, apercebi-me contudo que ao longo dos mais de dois anos de blog a maioria das visitas proveniente do motor de busca google vem à procura do salário mínimo na Noruega (ou Noroega como também alguém pesquisou). Não que tenha alguma coisa a ver com o blog, devendo-se, provavelmente, a um artigo que postei aqui há muito tempo sobre as condições de vida nesse pais escandinavo.

 

Ora, para esses aqui fica a resposta:

 

"Os países escandinavos (Suécia, Noruega, Finlândia e Dinamarca) não tem um salário mínimo fixado, sendo, no entanto, paises altamente sindicalizados. Os sindicatos consideram que a fixação de um salário mínimo nacional iria interferir com a negociação colectiva, e poderia até conduzir a uma redução dos salários.

Os países nórdicos preferem ter um acordo colectivo entre sindicatos e empregadores como ponto de referência para os salários, não estabelecido pelo governo. Em alguns casos, particularmente na Dinamarca, diz-se que isso levou a um grau muito forte de cooperação entre empregadores e trabalhadores. « É bastante harmonioso. Há um equilíbrio no nível de compromisso.» " (retirado da forbes magazine).

 

Contudo, e para referência, em 2005, para a indústria o valor de remuneração mínimo por hora rondava os 14€, sendo em a média 18€, e na construção o mínimo estava fixado em  16€, rondando a média, os 21€. Nada mau!

 

Mais informações aqui, aqui, e aqui. Ah! Já agora, um Nok equivale actualmente a 0,128€.

 

Isto é que é serviço publico, hein?!?

chapado por O homem das obras às 07:31
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011
Orgulho em ser Português

Ainda que despropositadamente, nos últimos posts tenho focado o orgulho em ser Português.

 

Não é que tenha sido assolado por uma grave crise de nacionalismo, mas chatea-me profundamente estar sempre a ver denegrir este país que tanto tem de bom! Pode não ter os melhores políticos, tem os que o povo escolheu!Podermos não ter as melhores condições de vida ou a melhor economia, mas até podia ser pior face ao atraso que existia até ao fim do fascismo. Temos gente muito boa e profissionais de excelência em todas as áreas.

 

O país está na situação em que está porque o povo, por desinteresse, preguiça ou desambição assim o quer! Acabamos todos por ser coniventes com todo um conjunto de situações que estão profundamente erradas. É o primo que arranjou um lugar na função pública, numa posição que até não era necessária, porque o pai conhece não sei quem. É o vizinho que recebe o subsídio de desemprego mas anda a ganhar outro tanto a fazer biscates por fora. É o tipo que passa dia no café mas recebe o RSI e recusa todas as oportunidades que lhe aparecem. O político que, mesmo sendo do conhecimento público que é corrupto, continua a ganhar eleições. A empresa que ganha concursos públicos a torto e a direito, de forma desonesta, mas em que a concorrência se cala por receio de retaliação. Enquanto assim for vamos nós, classe média trabalhadora, continuar a perder poder de compra e qualidade de vida, para o estado poder continuar a sustentar este tipo de situações.

 

Mas já me desviei muito do que era o objectivo deste post. Ora bem, dizia eu que andava a falar em orgulho em ser Português e, nem a propósito, ontem o José Mourinho faz mais uma das dele, contrariando o protocolo da cerimónia, expressando-se em língua Portuguesa e exacerbando o orgulho na sua nacionalidade. Ainda bem que existem exemplos destes, a ver se é desta que esta gente desperta.

 

Parabéns Mourinho!

chapado por O homem das obras às 08:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 11 de Janeiro de 2011
Acordo ortográfico

Só para informar que este blog não respeita, nem respeitará, o acordo ortográfico.

 

Não encontro motivos para o fazer. Porque haveremos nós, Portugueses adaptar a a escrita do lado de lá do atlântico? É a língua Portuguesa, não é brasileira. Então porque raio temos que ser nós a adaptarmo-nos? É mais um acto de perda de orgulho nacional, facto que até nem surpreende, tendo em consideração a baixa estima da maioria da população. Parece que as pessoas têm tendência a se esquecer que Portugal já foi a maior potência mundial, estendendo a sua influência das Américas à Ásia. Apenas um grande povo conseguiria fazer isso, e nós fomos capazes!

 

Os nossos governantes deveriam ter olhado para o exemplo dos ingleses que, apesar da hegemonia e proliferação do inglês americano, mantêm a sua herança linguística. E convivem pacificamente ambas as línguas. Mas o Português não! Não se conteve e foi logo adoptar a maneira de escrever da ex colónia...

 

Quando vejo o canto dos directos da RTP só me apetece insultar o responsável por aquele atentado. Vá lá que os canais ditos sensacionalistas ainda não adoptaram essa mania...

chapado por O homem das obras às 08:27
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Segunda-feira, 10 de Janeiro de 2011
Estado de coisas

Desculpem-me a frontalidade, mas há coisas que me fazem questionar seriamente o sentido que leva a nossa sociedade.

 

Morreu um capitão de Abril, um dos homens que lutou pelo fim da ditadura e mal se fala! Um mariconço qualquer foi assassinado e faz abertura de jornais, tem direito a especiais nos programas da manhã e não se fala em outra coisa!¡!

 

Que raio de sociedade é esta em que vale mais alguém que pouco fez pela evolução do país e que em nada contribuiu para a melhoria das condições de vida da população em detrimento de um homem que teve a coragem (junto com alguns mais, é certo) de lutar contra um regime fascista que atrasou este país várias décadas e que lhe condenou à morte muitos filhos.

É isto que interessa? São estes os valores que queremos ver a prosperar nos nossos jovens? É isto que nos vai ajudar a ultrapassar as adversidades que atravessamos?

 

Eu acho que não, mas também, o que vale a minha opinião? Assim como assim, a mim só me interessa o bem deste país...

chapado por O homem das obras às 00:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
.O Homem das Obras
.pesquisar
 
.Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.subscrever feeds
.Onde vou chapar massa
Nos intas
Sopros de Mar
O pequeno grande viking
Pensamento Aberto
Sem Fru-Frus nem Gaitinhas
Kulcinskaia
Por cá...
Diário de uma dona de casa à beira de um colapso...
Ver para Crer!
Pronúncia do Norte