.ultimas baldadas

. Cortes na função pública

. Já cheira a Natal!

. Eleições legislativas - R...

. Experiência em BTT II

. Experiência em BTT

. Nós e o mar

. Orgulho em ser Português?...

. Pontes e a economia

. Divida nas finanças?!? Ah...

. E mais 18.000.000 que vão...

.baldes antigos

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

.tags

. 2009

. 2010

. acordo ortográfico

. actualidade

. açúcar

. algarve

. alunos

. aniversario

. ano novo

. arcachon

. arquitectos

. arvore

. automoveis

. avatar

. bacalhau

. bancos

. beleza

. bicicleta

. blog

. brisa

. brisingr

. btt

. burgos

. cabos

. calças de ganga

. cão

. caricato

. carinhos

. carnaval

. casa

. cavaco silva

. cerveja

. cheiro

. chuva

. cinema

. combustiveis

. comida

. condução

. cortes salariais

. cozinha

. crise

. crueldade

. cultura

. decisão

. destaque

. dieta

. doutores

. economia

. edp

. educação

. ego

. elixir bucal

. engenharia

. enqudramente

. ensino

. escola

. europa

. europeias

. familia

. feira do livro

. férias

. festas

. filme

. final feliz

. foto

. funcionarios publicos

. furadouro

. gadjet

. galp

. global

. greve

. halloween

. ice age

. impostos

. indignação

. informatica

. inicio

. leituras

. lourdes

. manifestação

. natal

. neve

. noruega

. obras

. omoleta

. orgulho

. país

. patriotismo

. politica

. portugal

. presente

. professores

. re-inicio

. salário

. salario minimo

. sociedade

. sortudo

. telemovel

. varicela

. verão

. todas as tags

Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2008
Estava aqui a pensar...

Isto de ter sido destacado nesta altura, com a convulsão dos professores e todas as críticas que tenho feito a propósito, não abonará nada na imagem que os ditos ficarão sobre mim...

 

Vamos lá então esclarecer umas coisitas:

  1. pessoalmente não tenho nada contra professores, senão não teria casado com uma (também quando casei ainda não sabia que ela ia enveredar por essa via );
  2. tenho a maior consideração pela classe profissional, pelas suas herculeas tarefas de ensinar o nosso futuro e de muitas vezes, ter que dar educação às crianças, substituindo-se à familia, num papel que não devia ser seu;
  3. como já disse anteriormente, devo a um professor o incentivo para seguir  esta profissão que tanto adoro;
  4. ... pronto... admito que não gosto lá muito de sindicalistas profissionais como o sr. Mário Nogueira e outros que tais, nem da forma como conduzem as massas trabalhadoras como ovelhas, ao sabor dos seus interesses pessoais, e pior, não raras vezes, com motivações politicas ocultas;
  5. e acho que é tudo...

 

Perdoem-me pois os professores pelas palavras menos boas que tenho escrito...

Mas ainda assim, mantenho a minha ideia de que, neste momento, existem problemas muito mais graves na educação do que propriamente a vossa avaliação...

chapado por O homem das obras às 16:02
link do post | comentar | favorito
12 comentários:
De Miss M a 5 de Dezembro de 2008 às 16:20
Estou de acordo! Sempre achei que a profissão de professor não era fácil, daí ter optado por outra via, apesar da minha formação tudo indicar essa saída profissional.
A verdade é que antigamente tinham muitas regalias: férias a torto e a direito, horários de trabalho diminutos, subidas na carreira e salários interessantes.
E para muitos professores que se andam aí a queixar, o problema não é apenas o tipo de avaliação que lhes andam a fazer, mas sim a perda destas regalias que tinham.
Vá lá, confessem!
De O homem das obras a 5 de Dezembro de 2008 às 16:25
Miss M... isso não se faz! Espreitar dentro da minha cabeça...

100% de acordo...
De Lobos a 6 de Dezembro de 2008 às 02:59
Pois é... ai é que reside a principal questão, esta é uma grande verdade que custa a admitir a muito professores.
De Maria Araújo a 5 de Dezembro de 2008 às 23:24
Estou de acordo com o que disse no seu post .
Mas gostaria que não generalizasse a atitude dos professores.
Sou professora. Não compactuo com sindicatos. Não concordo com a atitude da Ministra.

Quero o bem dos alunos, que estes colham os frutos daquilo que lhes podemos dar, e que os portugueses pensem que os seus filhos estão na escola cerca de 6h por dia, logo a educação tem sido adquirida na escola.

Pensem no país que temos, na realidade de cada escola, nas necessidades que os alunos têm de carinho, compreensão que os pais, a sua maioria, delegam nos professores
.
Sinceramente, sinto-me triste com a tomada de posição dos pais.
E que a sociedade entenda também, que somos pessoas, temos a nossa vida, a nossa família. Não esquecendo que lá, na escola, somos professores, pais, psicólogos, polícias,auxiliares e admnistrativos.
De soprosdemar a 6 de Dezembro de 2008 às 01:45
Sinceramente, ando farta de tanto ouvir falar na luta desonvolta pelos professores. Estando na àrea do ensino, acho tudo isto rídículo e desproporcionado. Ao sr. Mário Nogueira... bem, +e melhor não traduzir os meus pensamentos. Acho ridículo discursar e exigir coisas, apelando às vicissitudes que diariamente os professores sofrem, quando nem exerce a profissão. Qual a sua moral, de apregoar aos quatro ventos palavras de compreensão e indignação por algo que não vive. Claro que é mais fácil reclamar e reinvidicar, do que preparar aulas, corrigir testes, aturar os alunos e restante familia e ainda ter vontade, sim porque a existe e pelo menos, todos os dias entro na sala de aula com sorriso estampado, de ensinar.
Aplaudo de pé a maior parte das medidas de Sócrates e da ministra da educação: pela primeira vez tiveram a coragem de dizer NÂO a inúmeros facilitismos, como à carreira da docência porque esta luta resume-se apenas ao medo da perda de regalias. Como gostava que por um periodo experiemental, trabalhassem a recibos verdes, ganhando apenas a horas que realmente trabalham...veriamos se o ensino não melhorava logo a qualidade. Pena seria o sr. Mário Nogueira, porque como não trabalha não ganha. Coloque a mão na consciência, isto se a tem, quando apela ao despedimento da ministra. Devia sim era de apelar aos dos professores que já se arrastam pelas salas e principalmente, aos que não sabem, não querem e não têm o dom de ensinar. Não exija respeito pela parte do Governo quando revelou falta de educação ao abandonar uma reunião só porque não ia de encontro com o que pretendia. Revelou-se uma criança mimada e caprichosa! Com o devido respeito pelas crianças que tanto adoro!!
De Maria Araújo a 6 de Dezembro de 2008 às 19:09
Olá. Vim espreitar o blog do homemdasobras e li o seu comentário.
Certamente que também leu o meu.
Sinceramente, também estou cheia de ouvir falar na avaliação, nos sindicatos, na Ministra e tudo o que vem por arrasto.
Na escola,raramente falo do assunto. Mas, gostaria que as coisas ficassem mais simples. Sabe? Eu não sou titular nem tão pouco avaliadora, mas entenda, o papel dos avaliadores não é nada fácil.
Só isso.
Quanto ao Mário Nogueira , não passa de um boy que procura destaque .
De amadoran@sapo.pt a 8 de Dezembro de 2008 às 00:10
150 mil individúos de uma mesma classe profissional reunidos á mesma hora numa mesma avenida , é porque provávelmente existem razões que só a razão conhece e que os mobiliza nessa dimensão.
Por mais que sejam os valores que a ministra tenta passar na televisão, ela não pode esquecer que os portugueses não tem que aceitar a imposição dela.
Ela foi nomeada para gerir a vontade da sociedade e não para exigir da sociedade a sua vontade.
A Esquerda tem dificuldade em preceber que ser governo , não significa ser dono.

Uma ultima dica;
Quando precisarem de tratar qualquer assunto de um ministério, procurem os ministros nas estações de T.V.
È que o governo tem escala de serviço aos telejornais de 4 ministros para a hora de almoço , mais 4 para os jornais da noite.
Como necessitam entrar para a produção 2 horas antes, nunca tem tempo para ir aos seus ministerios.

Cumprimentos.

http://timeshare.blogs.sapo.pt/
De Jorge Lopes a 8 de Dezembro de 2008 às 12:07
Revolta-te, cidadão. Vota em branco nas próximas eleições! É preciso retirar legitimidade a este regime político que vive imerso em corrupção e podridão!
Ou vota nulo, porque não?
Ou abstem-te, porque não?
De ladymagenta a 8 de Dezembro de 2008 às 18:08
foste destinguida(O) com o prémio Prémio Dardos.
http://ladymagenta.blogs.sapo.pt/
beijokas
De poetaporkedeusker a 10 de Dezembro de 2008 às 00:12
Olá Homem das Obras! Muito obrigada por me adicionar á sua lista de amigos.
Voltarei com um pouco mais de tempo. Neste momento ando a correr contra ele...
Abraço!
De PrincesaVirtual a 11 de Dezembro de 2008 às 17:28
Caramba...que alivio...alguém que pensa como eu e não tem medo de o dizer ( e ser espancado pelos milhares de professores que se andam a manifestar!!!)...

Eu sempre achei que os homens das obras eram corajosos!!!

Cumprimentos

@PrincesaVirtual
De O homem das obras a 11 de Dezembro de 2008 às 17:45
Chiu... Não digas isso muito alto, pois sobre o confortável manto do anonimato todos falam! Olha se eles me descobrem?!?

: )

Comentar post

.O Homem das Obras
.pesquisar
 
.Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.subscrever feeds
.Onde vou chapar massa
Nos intas
Sopros de Mar
O pequeno grande viking
Pensamento Aberto
Sem Fru-Frus nem Gaitinhas
Kulcinskaia
Por cá...
Diário de uma dona de casa à beira de um colapso...
Ver para Crer!
Pronúncia do Norte