.ultimas baldadas

. Há histórias com final fe...

.baldes antigos

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

.tags

. 2009

. 2010

. acordo ortográfico

. actualidade

. açúcar

. algarve

. alunos

. aniversario

. ano novo

. arcachon

. arquitectos

. arvore

. automoveis

. avatar

. bacalhau

. bancos

. beleza

. bicicleta

. blog

. brisa

. brisingr

. btt

. burgos

. cabos

. calças de ganga

. cão

. caricato

. carinhos

. carnaval

. casa

. cavaco silva

. cerveja

. cheiro

. chuva

. cinema

. combustiveis

. comida

. condução

. cortes salariais

. cozinha

. crise

. crueldade

. cultura

. decisão

. destaque

. dieta

. doutores

. economia

. edp

. educação

. ego

. elixir bucal

. engenharia

. enqudramente

. ensino

. escola

. europa

. europeias

. familia

. feira do livro

. férias

. festas

. filme

. final feliz

. foto

. funcionarios publicos

. furadouro

. gadjet

. galp

. global

. greve

. halloween

. ice age

. impostos

. indignação

. informatica

. inicio

. leituras

. lourdes

. manifestação

. natal

. neve

. noruega

. obras

. omoleta

. orgulho

. país

. patriotismo

. politica

. portugal

. presente

. professores

. re-inicio

. salário

. salario minimo

. sociedade

. sortudo

. telemovel

. varicela

. verão

. todas as tags

Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009
Há histórias com final feliz...

Ontem, já ao fim do dia, saí da "ronha" e fui dar um passeio curto com a "Mais Que Tudo".
O tempo não convidava a grandes voltas pelo que optei por ir até à marginal de Leça da Palmeira ver as ondas e matar saudades da brisa marítima.

 

Lá chegados, o espectáculo não desapontou. Mar encarpado, bravo como o nosso mar é habitualmente nestes dias de tempestade, e muito vento à mistura. Bonito de apreciar, mas por pouco tempo, pois mesmo o parka estava com dificuldades em travar o frio que teimava em se cravar na pele protegida pela roupa. Foi, pois, pouco o tempo que ficamos ao ar livre, acabando por seguir para uma grande superfície para aquecer o corpo com um cházinho e bolos. Neste percurso vinha a comentar com a "Mais Que Tudo" que o mar estava realmente bravo e que até era perigoso andar ali tão perto do mar, pois uma vaga mais poderosa poderia apanhar alguém. Ela, atenta como sempre, até falou na Foz do Douro, e frisou que aí deveria estar verdadeiramente perigoso.

 

Chego a casa, e quando vou ao site do JN ver as ultimas, lá estava a notícia de um senhor que, na Foz do Douro, tinha sido arrastado para o mar por uma vaga mais violenta, enquanto passeava o seu cão. Dizia a notícia que o senhor foi salvo por populares mas que o fiel amigo, o cão entenda-se, teria morrido afogado. A história, não sendo trágica, porque afinal o senhor foi salvo, tinha me deixado triste. pelo canito, que se calhar, até não fosse o dono a levá-lo para aquele local, nunca teria ido dar o seu passeio para lá.

 

Agora, após o almoço, ao visitar novamente o site do JN, via noticia que afinal o cão se salvou e foi ter a casa do dono. É ou não é um final muito mais bonito para esta história...

 

Acho que aqui  o Bobby merece mais uma dose de Pedigree e um belo afago do dono...

 

sinto-me: AÕ, AÕ!!
música: Baha Men - Who Let The Dogs Out
chapado por O homem das obras às 14:13
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
.O Homem das Obras
.pesquisar
 
.Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.subscrever feeds
.Onde vou chapar massa
Nos intas
Sopros de Mar
O pequeno grande viking
Pensamento Aberto
Sem Fru-Frus nem Gaitinhas
Kulcinskaia
Por cá...
Diário de uma dona de casa à beira de um colapso...
Ver para Crer!
Pronúncia do Norte